Meus detalhes!

O ano chegou ao fim e mais uma reflexão venho compartilhar. Logo completarei sete anos de dedicação à esse blog que tanto me preenche, me direciona e traz sentido pessoal e profissional.  Foram mais de 70 reflexões compartilhadas e muitos muitos frutos colhidos nesse plantio, frutos dos quais nunca imaginei alcançar. Mas que frutos foram esses? Os detalhes! 
Cada um sabe do esforço dedicado a algo de profundo valor, muitas vezes esse valor não é divulgado ou nem sequer reconhecido como valoroso, mas ele nos traz algo a mais. Detalhes profundamente significantes que dão a cor e o tom da nossa caminhada. São os detalhes que nos dizem se estamos no nosso melhor trajeto. O detalhe do que sentimos no coração, o detalhe de suportar a quebra da imagem, o detalhe em reconhecer que você pode alcançar muitas pessoas mas nem sempre aquelas que você deseja. O detalhe em saber reconhecer o valor que ninguém enxergou mas que de alguma forma o universo veio te trazer e te disse ao pé do ouvido: é por aí! E você vai. Vai cegamente na confiança de que está no caminho certo pois esses singelos detalhes te dão a força e a coragem, a sabedoria do silêncio e a percepção da fala. 
Os detalhes podem funcionar em nós como grandes indicadores nas relações com o mundo. Quando nos dedicamos a eles nos reconhecemos em lugares insólitos, ouvimos vozes diferentes, sentimos coisas distintas e nos arriscamos a mudar o trajeto. Não mudamos somente o trajeto concreto do dia a dia, uma mudança de emprego, de casa, de relacionamento, cidade ou país, mudamos o trajeto da nossa vida interna e consequentemente nos apresentamos ao mundo como uma outra pessoa. Talvez tenhamos feito uma viagem sabática sem tirar os pés da nossa própria cidade, mas conseguimos explorar uma parte do mundo interno, conseguimos ir além das nossas fronteiras. A maneira como sentimos e nos direcionamos, brigas nas quais entramos e aquelas que relevamos, as pessoas com as quais ficamos e as que nos distanciamos, o lugar interno no qual fincamos os pés e onde abrimos mão de existir. 
Há algum tempo escrevi um desabafo no meu sigiloso “caderninho” e eis que agora sinto ser o momento de compartilhar. Não é nenhum texto super elaborado, é só mais um momento que coloco tudo que sinto profundamente em um pedaço de papel. Mas agora, dia 28 de Dezembro de um ano coletivamente pesado, resolvo dividir o pensamento  “A mudança”. 
“Tem horas nessa vida que tudo muda. Muda tanta que você não sabe nem por onde começará a mudança. Mas ela muda. Muda de direção, muda o caminho, volta, retorna mais um pouco e depois prossegue para um lugar nunca antes visto. Essa mudança acontece todos os dias e nesse exato momento tudo mudou. Mudou tudo novamente e, a mudança continua, mexe, chacoalha, sobe e desce. Tudo muda o tempo todo. Tudo muda a toda hora. Meu olhar muda, meu corpo muda, meus pensamentos mudam, meu coração muda. Até a maneira de se calar muda. Tudo está em mudança constante. Por que insistimos então em desejar que a mudança seja branda, suave e com menos impactos? Nenhuma mudança é capaz de ser sutil. Mudar para mudar. Tudo muda e mudar é a melhor mudança que existe.” 
Vamos reverenciar a mudança em nós e no mundo. Que venha 2017! 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s