O criativo: expressão da alma

Nos últimos anos tenho lido muito sobre o criativo, a alma feminina e o quanto a criação pode ser um caminho para cura e libertação da alma.
Tenho visto com frequência pessoas tomadas por síndromes, fobias que as impedem de levar uma vida tranquila. Vejo que medos e angústias paralisam e impossibilita de seguir em frente. No entanto, percebo que o criativo é, para muitas dessas pessoas, um caminho para libertação da alma.
Um exemplo de mulher que teve no criativo a libertação de sua tristeza profunda foi Clarice Lispector. Estudei a história de vida dessa mulher, que resultou em um trabalho apresentado no XIX Congresso da Associação Junguiana do Brasil em setembro de 2011, onde, reproduzo abaixo um trecho do artigo.
“Na história de Clarice, ela vivenciou situações de desamparo que muito a desestabilizaram a começar pelo seu nascimento onde, faltou o acolhimento materno. Foi na escrita e na imaginação que, desde pequena criou mundos para libertá-la da tristeza profunda. Foi o elemento feminino de alma e cuidado, trazido pelo criativo, que amparou Clarice”.
Quantas pessoas estão perdidas em suas tristezas, angústias e medos e não sabem por onde seguir? Penso que encontrar um caminho criativo pode ser o primeiro passo para a conscientização e solução da dor que as acompanham. Para muitas dessas pessoas é mais fácil encontrar o caminho criativo de sua alma, como forma de expressão da dor. No entanto, enxergar e ouvir a alma pode ser algo um pouco mais difícil para outras. Nesses casos, a terapia é uma aliado na busca do melhor caminho, e cada um deve procurar o tipo de terapia que mais se assemelha a sua forma de encarar a vida. Encontrar um profissional qualificado é de extrema importância mas, esse profissional precisará saber ouvir a alma e, diante da pessoa em sofrimento, precisará, como diz Jung, “ser apenas uma alma humana”.
Conhecer a si mesmo, aceitar-se e dar vazão ao que está cativo é, sem dúvida, o caminho mais saudável de expressão da alma, o que inevitavelmente o levará à cura daquilo que te prende. Não é um trabalho rápido e indolor, muito pelo contrário, conhecer-se, aceitar-se e libertar-se daquilo que você ajudou a construir pode gerar dor mas, com certeza, será um caminho de alívio e estruturação ao encontro da individuação.
O criativo é a expressão mais pura da alma e descobrir o seu criativo é descobrir-se a si mesmo.

Um comentário sobre “O criativo: expressão da alma

  1. Este é o grande desafio; encontrar o tipo de terapia que mais se assemelha à forma particular de encarar a vida, porque no caso de necessidade de-se recorrer à este profissional, não se tendo conhecimento das modalidades e possibilidades existentes, acaba-se entrando em uma que não atende às proprias necessidades e a resultados inconclusivos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s